Tuesday, December 19, 2006

Todo escritor, artista, filósofo, músico ou ser humano que se preze já escreveu cartas a alguém. Woody Allen escreveu para Platão; Rilke, a um jovem poeta; Kafka, ao pai dele; Pero Vaz de Caminha, ao Rei D. Manuel; Van Gogh, a Théo; Mario de Andrade, a Câmara Cascudo; Mariana Alcoforado, ao léu; Scott e Zelda Fitzgerald, um ao outro; eu, ao Papai Noel...E você?

Wednesday, December 06, 2006

"Olhe profundamente para dentro da vida e encontrará sempre o desespero"
Friedrich Nietzsche

...Aquilo era um vaso. Que caiu e se despedaçou no chão.
No ar um som sugestivo de vento. Há quem procure por pessoas descuidadas ou que não respeitaram a santidade dos vasos amorosos. Há quem pense em supercolas e delicadezas para reconstruir com os mesmos moldes o vaso quebrado. Mas ele já está despedaçado.
Há alguns anos eu pensaria do que serveria um vaso se não há flor que lhe dê razão, se é só um vaso a mercê da solidão?
Agora penso que flores não precisam de vasos. Estão elas todas a mercê do tempo. E todos estes vasos partidos formarão um mosaico do que fomos, do que somos e do que poderíamos ter sido e do qual o coração é apenas um caco.

Ao meu querido amigo Rafael,
Com muito carinho

Thursday, October 05, 2006



É por essas e outras coisas que Orkut já cansou a minha beleza!

http://www.malvados.com.br/

Friday, September 22, 2006

????

Agora que Plutão não é mais planeta, qual é a atividade dele?
E outra, as criancinhas do futuro, que não pegaram os tempo áureos do primeiro ex-planeta do nosso Sistema Solar, vão relacionar o nome do cachorro do Mickey* a o quê?

Crise de identidade universal.

Monday, September 11, 2006

Das insignificâncias

Iberê Camargo


Estou à ponto de sabotar a minha psiquiatra, a vontade de não sair de casa é tanta que continuo de pijama nessa linda tarde ensolarada. Estou quase dando meia volta no caminho e cá estou querendo descobrir a proeza que determinado amigo de pílulas tem feito para se livrar da santa fórmula da felicidade...
Quero descansar no longo e letárgico sono dos insetos e estou me preparando para mergulhar em Schopenhauer...Aliás...Viram o novo [nem tão novo assim mais] lançamento do mesmo autor de "Quando Nietzche chorou"??? Chorei novamente em saber que agora ele se aproveita "da cura do Schopenhauer"...A filosofia vai parar mais ainda nos divãs agora...Oh deuses!!! Onde a humanidade existencialista irá parar agora??? No mundo de Sofia????

Sunday, September 10, 2006

O menor jardim do mundo

Chiesa di Sant'Ursula , de Kandinski

Era uma vez o menor jardim do mundo. E, se era assim, não foi porque tinha encolhido, mas sim porque o mundo havia crescido demais, e o jardim com suas flores e a vida dentro dele foram se perdendo da vista dos homens, num cantinho cada vez menor de um mundo cada vez maior.
Bem no meio do jardim, sentado em uma minúscula semente, um vovô tatu-bolinha conta histórias aos seus pequenos netos tatuzinhos e para as meninas joaninhas, que com seus quase -vestidos de bolinhas deslizam pelas pétalas de margaridas. Pertinho dali, algumas borboletas amarelas prolongam o pouso para ouvir a história que até o inquieto grilo se acalmou para escutar.
Quando o tatu-bolinha terminou de contar a história que falava de um tempo futuro em que não haveria mais jardim algum, o velho barão, um besouro de nobre família disse com seu jeito rabugento e desanimado de sempre:
-É, senhor tatu, o seu conto me faz pensar: o mundo não tem jeito, não há mais o que ser feito.
-Pois eu digo que tem.
Assim disse sorrindo o tatu-bolinha, apontando na direção de um homem e uma menina que se aproximavam.
Depois de desviarem o seu caminho de uma trilha de formigas, avô e neta sentaram-se em um banco e ele começou a contar uma história. E, de dentro do jardim, todos aqueles olhinhos miúdos que não eram vistos, pararam para ouvir uma história que começava assim:
"Era uma vez o menor jardim do mundo..."
O tatu bolinha e o besouro olharam um para o outro e sorriram em silêncio.

Tuesday, September 05, 2006

René Magritte

Folheando meu blog vi que há um ano venho aqui desabafar esporadicamente nessas linhas...Ou abafar algo que surge nas minhas entranhas auricular vez ou outra, transformadas metafóricamente em versos despretensiosos.
Um ano de sentimentos densamente anotados nessas páginas. Doze meses de desassossegos...Doze meses de pura desanestesias.
Talvez seja como a pintura de René Magritte..."Isso não é um cachimbo", e nem eu sou um cachimbo também...Esse blog, essas palavras são representações pictóricas e assimiladas em palavras de mim mesma. Mas ainda acho que um cachimbo chora menos que eu...
Talvez Cronos teria alguma culpa por toda essa mudança em minha vida, é notório na humanidade culpar os deuses...Dizem que o tempo é o senhor das razões. Mas as minhas razões estão sempre sofrendo com a ausência dos senhores...
Por meses Tânatos e Hades jogaram xadrez comigo. Cheguei a ver a morte de perto e o inferno tal como ele é...Aliás, lugar que ainda me mandam vez em quando, mas como cliente vip do local graças à tantos inferninhos virtuais ou reais, sobrevivi.
O fato é que depois de um ano, talvez as minhas desanestesias causem efeito contrário. Não era o que estava prescrito na bula, mas em doses homeopáticas sinto uma melhora na minha alma.
Hum... Onde estaria o meu Enjambement, ele morreu???

Sunday, August 13, 2006

L'oiseau qui chante dans matête
Et me repete que je t'aime
Et me repete que tu m'aimes
L'ouseau au fast dieux refrain
Je le tuerai de main matin...

Wednesday, July 05, 2006

Dei o meu Máximo???

Meus olhos estão salinos e saudosos. Nosso itinerário está sendo desfeito enquanto chegamos. Não tenho coragem de virar meu rosto para encontrar o seu. Sinto sua falta na periferia dos meus olhos enquanto observo a cidade através da janela. Mas, meu amor, eu fingia muito bem estar prestando atenção nas ruas quando suas ruas eram o que me guiava. A minha respiração lenta não chamou sua atenção.

Friday, May 19, 2006

Comentários anônimos serão deportados para o local de origem : lixo

Wednesday, May 17, 2006

La Modèle Rouge, Magritte

Hey, você...

Já reparou que seus sapatos continuam no mesmo lugar durante esse tempo todo???
É, nada mudou...E nem mesmo as pedras...

Tuesday, May 16, 2006

Quando eu era pequena o que me impressionava mais num varal eram os prendedores.
Com o tempo aprendi que a roupa esvoaçante ao vento era o que havia de mais belo.
Como impedir que o vento levasse a roupa???

Wednesday, May 10, 2006

Troco

Vou tomar o trem pra comprar costelas pro jantar...Ando com dores lombares e me disseram pra tentar a substituição através do método da antropofagia....Mas como a escassez do produto anda em alta terei que substituir novamente com exemplares bovinos...[Seria melhor que os suínos?]...Ando tão adepta da substituição ultimamente...

Tuesday, May 02, 2006

Por que os sonhos sempre se tornam merdas, mas as merdas nunca viram sonhos???

Thursday, April 06, 2006

"Paint era"

As músicas podem falar por nós mesmo?

Uma vez me perguntaram se eu curtia Pantera... Não sabia o que responder se o que eu mais tinha era uma péssima lembrança de cadeiras voando em cima de crianças, empregada, mãe... a cada vez que ouvia "Fucking Hostile"... Sim, conseguiram me traumatizar só em ouvir os belos solos do falecido Dimebag Darrel...

"-Mas nem das mais lentas vc curte?"

[Sim, eu curtia e muito]

Nunca imaginei que isso seria marcas na minha vida, de um período marcado por amores frustrados, violência, agressões e muita paixão e loucura...
Hoje me sinto livre disso tudo. Posso dizer que Pantera marca um período turbulento da minha vida...Graças ao amor que tive por uma pessoa, e de tanto PINTAR LENÇÓIS, MUROS DE CONCRETOS, fronteiras...Consegui voltar a curtir o som perfeito deles sem associações de um passado bem distante...

"...I will remember
The love our souls had
Sworn to make
Now I watch the falling rain
All my mind can see
Now is your (face)
Well I guess
You took my youth
I gave it all away
Like the birth of a New-found joy
This love would end in rage
And when she died
I couldn't cry
The pride within my soul
You left me incomplete
All alone as the memories now unfold.
Believe the word
I will unlock my door
And pass the Cemetery gates
Sometimes when I'm alone
I wonder aloud
If you're watching over me
Some place far abound
I must reverse my life
I can't live in the past
Then set my soul free
Belong to me at last
Through all those
Complex years
I thought I was alone
I didn't care to look around
And make this world my own
And when she died
I should've cried and spared myself some pain...
You Left me incomplete
All alone as the memories still remain
The way we were
The chance to save my soul
And my concern is now in vain
Believe the word
I will unlock my door
And pass the cemetery gates..."
[Cemetary Gates]

.......Ouvindo "This Love".........

Thursday, March 23, 2006

Infinito


Durante meu curso de Civil tive contato com as mais cruéis irrealidades matemáticas. Me perdoem os amantes dos números e dos cálculos, eu saí altamente traumatizada com a disciplina chamada suavemente de "Cálculo 1 e 2". Mas eu não vou falar de traumas numéricos e sim teóricos. Talvez até reais...

Qual o significado do INFINITO para vocês, caros leitores?
O meu conceito seria de que "o infinito" é aquilo que não possui algum fim. Algo que não há limites nem tamanho, portanto incalculável e até eterno falando temporariamente.
Pois é, mas eis que surge um careca, de meia idade, com inúmeras competências e graduações, com a alcunha Curvelo na minha vida e tenta colocar nessa minha cabeça dura, que o infinito é sim calculável, e até que há limites no infinito. E pior ainda há derivadas delas...Oras, então o infinito é finito????

De uma coisa eu tenho certeza agora. Que não importa a área, se é de humanas ou biológicas, não importa o curso, ou se estudarão ou não. No final alguém, ou a vida mesmo sempre acabará nos ensinando que até o infinito tem fim. E que fomos enganados até então...

Wednesday, March 22, 2006

"Avalia-se a inteligência de um indivíduo pela quantidade de incertezas que ele é capaz de suportar"

Emmanuel Kant

Tuesday, March 14, 2006

Em algum lugar de nós ficou escrito
o poema nascido da intensidade
da procura
projetada no espaço
na busca do infinito
na melodia
em acordes de desejo
e nas asas de poesia
algum lugar existe
onde continuam ressonando os ritmos
do coração
da pele
do rim

Ouça, escute

Sempre se recria
a ternura deitada de sonhos
onde um dia nos refazemos
e falar desse lugar é tocar o múltiplo singular
e é chegar o mais perto daquilo
que vem com a saudade



Gira-Som

Eu tenho um girassol que é mais amarelo de todos.

presente de uma tia muito tia que tem uma vértebra a mais e que me ensina todas as segundas a dança dos homens.

só que deu no girassol de se parecer com a dona e ele brigu com o sol

Gritou

Murchou

-Existe arrependimento pra girassol???

Monday, March 13, 2006

Quebra-cabeças

Acho que vou resgatar meus pedaços que deixei com as pessoas que amei. Sei que não vou me recompor, nunca serei completa. Nunca fui completa...
E vou pegar meus pedaços para deixar os outros mais incompletos também.

Friday, March 10, 2006

Time beyond Time

"...I don't understand your words
They strike as hard as steel..."

Sim, isso foi pra você mesmo...

Alter Ego

Ontem tive conversas tortas com um menino certo....Sim, meu alter ego é masculino e infante.

Ficou decidido, eu canhota e ele destro...

E concluí, sem a ajuda dele...Minha patologia é crônica, portanto, fujam de nós enquanto há tempo..

Today's fortune:

Luck is coming your way

--------------------------------------

Será que funciona mesmo?

Wednesday, February 08, 2006

Alfabeto

Há dias procuro em mim a tua escrita,
tuas marcas e teus desejos
Mas a tua escrita amorosa em minha pele
é alfabeto sem vogais,
único e conceitual,
suave e singular.
É um código secreto
Não está na língua dos povos
e diz respeito ao nosso tato.
Nossos sorrisos e nossos horizontes.
Com a ponta dos dedos absortos
beijo a tua face e num enlace
revela -se a nossa libido.
Tua leitura exige desenhos flamejantes
As linhas vão se firmando
Na minha pele, na tua alma
No meu ser, no teu sonho
Há uma pintura de coração na minha cabeça
E a palavra leitura no lado esquerdo do peito
A tua escrita é leve, tão leve
Que tu me marcas com tinta forte e penetrante
ao invés de lápis e grafite.

Wednesday, February 01, 2006

Teu olhar

Acredito haver muitas esperanças por aí...
Senão por que continuaríamos a escrever histórias? Acordar e ir pro trabalho, estipular metas e tolerar ocasiões? Traçar roteiros, viajar, marcar encontros, conhecer novos amigos? Qual o motivo do bom humor? Da arte, do belo? De onde vem a vontade de sair correndo na chuva, na grama, de sentir o perfume das flores? O desejo de pintar quadros, fazer um novo curso, ensinar o que sabemos? Por que desafiar as crenças, ler livros, compor canções, buscar a fé? Dançar pelos caminhos, andar de mãos dadas, permitir-se apaixonar pela vida, por alguém, por algo? Por que a ousadia de desafiar o medo, a busca de novos conhecimentos, a sensação prazeroza ao ver um sorriso, ao procurar uma estrela, ao contemplar o pôr-do-sol?
Por que esperar pela noite? Por que esperar pelo dia?

Sim, eu acredito haver muita esperança por aí...
E no seus olhos, muito mais.

Saturday, January 28, 2006

Alma Pequena

Quando alguém vale a pena?
Se ele tiver móveis, carro, terreno, bom emprego, diploma, olhos transparentes, gosto por música, olhar para cinema, emoções para histórias? Se ele souber todos os clichês e falar línguas da Europa, cabelos longos e caracóis? Tocar baixo, cantar divino, recitar a noite? Sonhos barulhentos, planos dançantes, lágrimas sinceras? Sorrisos pneumáticos, alma periférica, cheiro de licor de alfazema? Se beijar bem, gesticular amor, simpatia a dar e dor a sentir, saúde de melatonina? Coração para a velocidade, fidelidade poética, fios de ouro, cachorro e cachorrinho? Tudo isso e nada disso...
Me aceita assim? E ele diz sim. Sim, ele vale a pena.
Ando tão ocupada que mal tenho tempo pra mim mesma...Mal tenho dormido em casa também...
Mas não se preocupem, que meu blog não será largado às traças.
O que acontece é que agora, EU TENHO MUUUUITO MAIS O QUE FAZER!

Wednesday, January 25, 2006

Estou ficando muito orgulhosa do meu coração...Cada dia que passa ele anda mais inteligente!

Tuesday, January 24, 2006

Lapsos de scraps

Vivo em pétalas de bem-me-quer, mal-me-quer. . .
Um dia quase estouro de alegria, outros a vida insiste em dizer-me...........
Agora chega a brincadeira.
Agora eu choro por amar demais....
De novo, me traí...Meu coração me traiu....
Devo ter nascido com sopro no coração...
Pq tudo que me vem eu sopro pra bem longe....
O AMOR é muito pequeno pra mim....Qd amo aceito tudo...
Principalmente as partes ruins...
Mas as minhas partes ruins, nunca são aceitas por quem amo....
Que balança injusta é essa????
Onde reclamo??? Procon???
O Inmetro falhou comigo????

Monday, January 23, 2006

Un nouvel espoir pour moi

Aimes-tu la pluie d'été, comme moi
Le parfum, la fraicheur, la promesse de l'automne
Toute cette beauté pour moi

Aimes - tu le chant des oiseaux, comme moi
Les cris d'allégresse, la promesse du printemps
Tais-toi, écoute leur chanson

Aimes-tu le point du jour, comme moi
La fin de la nuit, la promesse d'un début
Un nouvel espoir pour moi

Anonimo

Tie me Up

Haja corda para te prender
Senhorita nua, escorregadia...
Talvez seja como a sorte
Que se não catamos quando vem
Ninguém a segura em sua ida.
E é preciso amarrar firme e forte
Com a paixão daqueles que se agarram à vida
E da morte fogem...
Mas isso é tara dos que buscam se conter,
E é tanta coisa que não cabe num corpo só,
Num corpo que é só desejo,
Desejo que não se prende,
Não aprende...É bondade do que é bondagem
Iludir o que é livre
Controlar o que não há.
Não existe corda para te prender,
Mas existem outras coisas para te preencher.

Agradeço aqui ao Guto lindo pelo poema maravilhoso que me escrapeou...
Me deixou tão emocionada que seria um desperdício deixá-lo perdido nos scraps....
Adoro-te, Guto! Bjs

Thursday, January 19, 2006

:: Caminhos

Pela pintura e pelos tijolos percebe-se que por aqui existiu uma passagem...
Talvez tenha se erguido um muro de concreto, e tentado portões e grades.
Talvez tenha se permitido o fluxo e a invasão.
Mas hoje só há uma fria parede.
Sem retoques e acabamentos.
Apenas a dura e seca parede que na aspereza nota-se como ainda machuca os que ali tocam.

Como os caminhos do seu rosto que esconde o sorriso gélido.
Ou como o caminho do meu coração,
mesmo que eu diga que eu já não choro mais.

:: Curiosidade

Você tem mais medo das certezas ou das dúvidas???

Wednesday, January 18, 2006

Da Série dos Lençóis

Querido,

Você partiu há algumas poucas horas e a casa já está à sua espera. Nem preciso dizer o quanto você levou de mim junto com seu casaco que te abraça no meu lugar nessa fria manhã. Voltei pro quarto depois de me despedir de ti com o meu beijo de amor à porta da sala, e minha mente já começou a guardar pedaços das nossas vidas juntas. Os filmes, os livros, as risadas que ainda ecoam pelo ar, o seu chinelo debaixo da nossa cama, a sua escova de dentes, as nossas travessuras e nossos momentos mapeados no lençol que me chamou de volta para sentir o seu cheiro ainda fresco e o calor do seu corpo que ainda permanece por lá... Minha devoção vai retocando as lembranças dos dias e dos momentos mais felizes que vivi ao seu lado e que me fazem ter a certeza do sentido da minha existência.
Gosto da sua mão na minha quando vamos ao teatro, ao café da livraria, ao cinema, ao mercado, ou ao simples atravessar da rua...Gosto da sua mão acariciando o meu coração. Gosto da sua mão moldando a nudez da minha alma. Gosto da sua mão esculpindo suavemente o meu rosto. Gosto da sua mão tentando me fazer entender o seu amor. E por fim gosto da sua mão me amando de maneira única, como é o nosso amor...

Bis

Eu poderia continuar a traçar suas estrelas
E desenhar nossos afagos
E sussurrar nossas alegres cores em tuas mãos
E esquecer o nanquim nas nuances
Tantas vezes por nós ensaiadas
Mas agora, agora meu bem
Preciso apenas de um ponto de fuga
e recomeçar uma nova pintura
Quadro a quadro...
Das cores que não senti...
Eu sabia...
Não era amor...era apenas impressão?
[Escrito e publicado aqui em Outubro de 2005]

Tuesday, January 17, 2006

Teste

Interessante esse teste que o Max me passou...E esse é o meu resultado.
Seria só coincidência mesmo o fato de Camille Claudel sempre me exercer um fascínio enorme, desde pequena? O modo como ela ama e lida com os sentimentos que ela carregou até a morte, a loucura, os acessos de insanidades, o grande talento, os abandonos da família e do homem que ela amou, a doação, a fragilidade dessa mulher apaixonante...
Não quero um fim como o dela...Melhor então repensar no meu modo de amar...

Faça você também Que gênio-louco é você? Uma criação de O Mundo Insano da Abyssinia

Saturday, January 14, 2006

Seu PC é temperamental? Vive dando xiliques inesperadamente e do nada volta ao normal?
Segundo o Máximo, esse problema deve ser associado à presença ou ausência do cromossomo Y. Sim, existem computadores fêmeas e machos. ..Por isso antes de sair dando porrada na sua máquina, pense duas vezes antes de tentar utilizar a solução errada...

Friday, January 13, 2006

Me sinto uma lagartixa hoje...Estou surpresa com a minha capacidade de regeneração...

Wednesday, January 11, 2006

Ilusões


Aqui tem mais: http://www.ritsumei.ac.jp/~akitaoka/index-e.html

Porcoooooo!!!!!

É...Tô mal de pretendentes mesmo...
Eu, corintiana sendo convidada para comer um churrasco grego com "brejinha" na porta do Parque Antártica e ver a volta do Edmundo nos campos alviverde...
Isso seria uma cantada mesmo? Ou um chute feio na trave?
"Ralada" imperdoável essa...
Só pelo romantismo do churrasco grego e da brejinha eu até pensaria em ir...Mas entrar no meio dos torcedores palmeirenses, ninguém merece...

Apenas mais um suspiro...

Ah, se já perdemos a noção da hora
Se juntos já jogamos tudo fora
Me conta agora como hei de partir
Se, ao te conhecer, dei pra sonhar, fiz tantos desvarios
Rompi com o mundo, queimei meus navios
Me diz pra onde é que inda posso ir
Se nós, nas travessuras das noites eternas
Já confundimos tanto as nossas pernas
Diz com que pernas eu devo seguir
Se entornaste a nossa sorte pelo chão
Se na bagunça do teu coração
Meu sangue errou de veia e se perdeu
Como, se na desordem do armário embutido
Meu paletó enlaça o teu vestido
E o meu sapato inda pisa no teu
Como, se nos amamos feito dois pagãos
meus seios inda estão nas suas mãos
Me explica com que cara eu vou sair
Não, acho que estás te fazendo de tonta
Te dei meus olhos pra tomares conta
Agora conta como hei de partir

(EU TE AMO - Tom Jobim e Chico Buarque)
Já me disseram que invejam a pessoa que amo...Porque além de amá-lo com o coração eu o amo com meus rins também...
Como ele sabia que eu tenho pedras nos rins?

Tuesday, January 10, 2006

:: Ad Eternum

Em "Faraway, So Close" de Wim Wenders, o anjo Cassiel explicando a razão da morte:

-Por que alguém tem que morrer?
-Alguém tem que morrer para que o resto tenha uma vida mais significativa.

------------------------

-Estou cansada, Cassiel...É cansativo demais amar alguém que só nos afasta...

::Inversão

E se o grande amor for alguém que lhe ama muito e não alguém a quem você ama ?

Monday, January 09, 2006

Vou me cuidar.
Me espera no portão.
Trarei bombons sortidos.
E o que faltou entre o meu coração e o seu.
O tempo já não anda mais insuportável.
E ainda não encontrei todos os meus demônios.
Volto assim que der.

Mais uma página...


Aprendi que NINGUÉM mesmo quer me conhecer tão profundamente como permiti que me conhecesse...Isso deve ser meio perigoso...Ou sem graça mesmo...
As coisas começam para terminar...Ou terminam para começar? Não importa a ordem. O fato é que agora sim, eu percebo que necessito de grandes e profundas mudanças.
Seria fácil se mudanças tão profundas fossem tão rápidas de ocorrer como a mudança do aspecto do meu blog...Mas isso já, simbolicamente, surte o mesmo efeito.
Há acontecimentos que não dependem apenas de mim e da minha vontade. E infelizmente só me resta aceitar e me conformar...É a irreversibilidade dos fatos.
Há momentos que temos a impressão que podemos fazer o que queremos, avançar ou retroceder. E outros que sentimos que não devemos perder a chance, porque ela jamais voltaria a se apresentar novamente...Mas os fatos e o tempo são irreversíveis...
Acho que estou me acostumando com determinadas situações. Já citei Joubert uma vez por aqui...Pois bem, ele tem uma sábia filosofia de caminhão. "Faça da sua ausência o suficiente para sentirem a sua falta, perceberem o quão importante você é. Mas cuide para que esse tempo não mostre que o outro possa viver muito bem sem você."
É o sábio princípio da especulação em gestão empresarial e economica...Há o tempo certo para obtermos os melhores resultados em tudo.

Sunday, January 08, 2006

Manifesto 07/01/06


Pois é...
Viram como sou uma pessoa de palavra né?
O bom de se ter amigos é que mesmo quando vc ignora 58 chamadas de telefone celular, fora o do telefone padrão que nem tem como contabilizar, o pessoal vêm até a sua casa e te arrasta pra sua própria festa de aniversário que vc ia furar...
Obrigada Will, Claudio, irmão do Claudio, Randall, Mari, Paty, Danilo, Danilo do Cabeludos Comandam, Cabral, Bombah, Fefê, Bruno, Daniel, outros cabeludos do CC amigos do Bruno, Giba que não reconheci mas que veio de tão longe, fugindo de festa de família [Dia 28 prometo que te procuro até no banheiro masculino]...
Amei ter brindado o meu início de Fase Nova com vocês! Ter reencontrado e conhecido pessoas maravilhosas! Agora acabou-se o inferno astral! E já ando aceitando melhor o fim das coisas que amo...C'est la vie!
E obrigada também aos amigos que me deixaram scraps, mandaram e-mails ou me ligaram no meu aniversário!
Adoro todos vocês, mesmo odiando em me dar paz! Huahuahua!

Saturday, January 07, 2006

Tô me sabotando no meu próprio aniversário...
Não atendo mais telefonemas, não vou mais no Manifesto, e não falarei com mais ninguém hoje...
Me deixem em paz!!! Cansei de tudo e de todos!!!

Wednesday, January 04, 2006

Merda de inferno astral que não passa nunca...

Sunday, January 01, 2006

Narcisismo?

Eu descobri que me apaixono pela mente das pessoas...
A minha imaginação faz estragos dentro de mim...
Então, não seria pela minha mente que me apaixono????

Pérolas Natalinas

Via Msn:

=( diz:
Pois é, o Chato do Natal é que as bondades duram só uma semana, ou só algumas horas....Pq as pessoas não são assim todos os dias? odeio natal por isso tb
San diz:
todo mundo diz isso, usam sempre esse mesmo argumento contra o natal...já soa até clichê demais...e me perdoe, no fundo até vc, eu e quem diz isso são todos iguais...não tem como ser "bonzinho" todos os dias, né? digo de sair fazendo caridades, etc...no sentido financeiro mesmo...
=( diz:
:P
San diz:
eu odeio Natal por não ter mais 5 anos e não ganhar mais brinquedos... Por ter a minha família toda dilacerada....não ter meus pais aqui pra comer a comida deles, pq natal é tb a única vez que homem vai pra cozinha e meu pai fazia cada coisa...hummm....enfim...odeio natal por tb a cada ano que passa me ver mais e mais sozinha...enfim...a verdade mesmo...
=( diz:
É compreensível da tua parte, concordo com vc em gênero, numero e grau. mas olha pelo lado positivo: vc ainda pode sentar no colo do papai noel e pegar no saco de brinquedo dele...ashuashuahuashua
San diz:
Depende do Papai Noel...Se for aqueles gostosões cabeludos que vêm em mensagem de pps de amigas amicissimas...tipo uma do rodrigo santoro fantasiado de papai noel...daí sim...hahah!
=( diz:
KKKKKKKK! Agora entendo a relação que dizem de papai noel e pedofilia
San diz:
eu sempre disse que ele era pedófilo
=( diz:
eu jamais deixaria uma filha minha sentar no colo de um papai noel - " papai noel, é a sua bengala que ta me cutucando aí dentro das suas calças?.....Hohohoh! è sim, minha querida, é a minha BENGALA! "
San diz:
depende tb...se for o papai noel santoro, eu brigaria com a minha filha pra me sentar no colo dele e ganhar o pirulito dele ainda.....hahaha!
San diz:
Impressionante como somos malvados até em momentos natalinos...
=( diz:
E o peru? Tem arriação pra todos os gostos nessa de natal! Os caras matam uma galinha criada em laboratório, entopem ela de uma injeção químico-tóxico-radioativa, incham ele com hormônios femininos, e batizam de chester. E nós mortais pagamos mais de 20 pilas por um frango bombado, garantimos doenças vasculares e incitamos o aumento de ação de hormônio feminino em seres masculinos da nossa espécie...por isso cada ano aumentam o caso de homem frutinha
San diz:
HAhahah! Daí ele vai pra casa, jogam abacaxi e farofa até no c* imaginário do chester, e...já viu né...
=( diz:
dia seguinte dá-lhe cu assado de tanta caganeira natalina...No fim das contas é tudo cu assado...com ou sem farofa mesmo
San diz:
Huahuahua! E o atentado violento ao pudor? socam até cebola inteira no rabo do coitado...se não bastasse morrer, dá-lhe necrozoofilia nele. Os perus deviam se revoltar contra a Sadia
=( diz:
É foda essa vida de peru...e me lembrei agora que tem gente que come o cu das aves, em geral assado...chamam de sambiqueira...acho...ashuashuashua
San diz:
não...imagina só...chegar num restaurante e dizer “ Por favor, eu e minha família gostaríamos de comer um cu assado. Bem no ponto.” Hahahah!
=( diz:
uahuahuahua....-O senhor já fez o seu pedido? -Sim, eu vou comer um cu.
San diz:
É...aí ele leva vc nos fundos do restaurante onde as aves estão com as cloacas expostas e o fregues escolhe o cu que mais lhe agradar...
=( diz:
Essa é a melhor do natal...cartão da Heloisa Helena pro Lula: - “meus votos são de que o senhor nunca mais tenha votos.”
San diz:
Ti, já compraram os cus da ceia na sua casa? Eu depois que meus pais se foram, só como os cus na casa dos outros...na ceia como o cu da minha madrinha e no pós-ceia [ou seja, resto de cu de dia seguinte] da casa de algum amigo que sempre nos intimam...
=( diz:
Pois é...cardápio: cuscus


[Foda que esse ano, no Natal eu literalmente tomei no cu mesmo -ou até "pelo"...]

Música de câmara

Nesse dia sem SOL
LÁ SI foi sem DÓ
E foi de RÉ
Pra contemplar a agonia
Fugindo de MI